fbpx

O QUE É EMPLOYEE EXPERIENCE + 6 PASSOS

O QUE É EMPLOYEE EXPERIENCE E 6 PASSOS PARA IMPLEMENTAR EM SEU ESCRITÓRIO
Muitos escritórios têm notado que é necessário mudanças no formato tradicional para o digital. O momento pede, além de uma nova reflexão, uma nova postura especialmente dos donos dos escritórios perante os seus colaboradores, mesmo com empresas pequenas, médias ou de grande porte.

Para isso, surgiu o termo “EMPLOYEE EXPERIENCE”, que foi pensado justamente para projetar uma melhor relação entre os CEO’s e seus colaboradores. O conceito não é exclusivo do jurídico, mas é importante especialmente para os escritórios que desejam inovar em suas relações internas e aumentar a produtividade.

Assim, o conceito de “EMPLOYEE EXPERIENCE” significa um conjunto de estratégias e esforços para tornar a experiência e vivência diária dos seus colaboradores mais humanizada, pensada e projetada para o bem-estar do mesmo. Isso é feito por intermédio da entrega de valores bem definidos, metas palpáveis e realistas, benefícios etc, especialmente pela presença e liderança do fundador da empresa ou seus gestores. Afinal, está muito ultrapassada a ideia de que o funcionário precisa chegar ao trabalho, bater o ponto, trabalhar 8 horas por dia, bater o ponto e ir embora. Vale ressaltar que, essencialmente, estamos falando de pessoas: elas têm sonhos, família, objetivos e merecem ser valorizadas por isso.

Dicas para escritórios de advocacia

A ideia é de fácil visualização também no mundo jurídico, visto que os colaboradores, além da questão de justiça social, precisam trabalhar onde sintam que estão sendo relevantes nas causas. Seus fundadores precisam atentar a isso: não somente em atender às necessidades de seus clientes, mas também de observar o valor humano dos seus parceiros. Afinal, o sucesso de um escritório está totalmente atrelado à produtividade e bem-estar do seu colaborador. Se ele não se sente parte da empresa, não conseguirá render.

QUAIS SÃO OS MOTIVOS PARA INVESTIR NO EMPLOYEE EXPERIENCE?

 Investir nesse conceito, na prática, pode trazer muitos benefícios aos que aplicam.

 1 – Certamente diminuirá a rotatividade de colaboradores: toda empresa que contrata um novo profissional tem diversos gastos: estrutura, material, capacitação, CLT, além do tempo de contratação, período de experiência entre outros fatores. Ao investir no employee experience, o colaborador se sentirá parte da empresa e será mais bem acolhido, o que fará com que ele permaneça mais tempo trabalhando na empresa.

 2 – Melhora as relações interpessoais e fortalece os laços com a empresa: com valores e princípios bem definidos, as pessoas se sentem representadas pelo ambiente e se fortalecem como seres humanos e entre si, criando laços e amizades. A profissão do direito requer muito estudo e competências que outro colaborador pode complementar, mesmo sendo da mesma área. Então, a troca de conhecimento é grande. Assim, com essas relações estreitadas, fica mais fácil a troca, entrosamento e vivência.

3 – Fortalece o Branding da marca: é inegável que toda empresa, mesmo sendo um escritório, é uma marca. Ao passar transparência nos valores, princípios e foco em resolver problemas das pessoas, mas também favorecer o ambiente aos colaboradores, os mesmos certamente sentirão que fazem parte de uma causa maior, além da justiça social e isso reverberará nos clientes positivamente.

COMO IMPLEMENTAR, DE FATO, O EMPLOYEE EXPERIENCE? 6 PASSOS:

1 – Desenvolva reuniões de rotina com os advogados para perceber melhorias e apontamentos interessantes dos mesmos; É importante que seus fundadores e gestores também tenham humildade para ouvir apontamentos e melhorias. Também, é bacana reforçar os valores e princípios do escritório e conduzir o caminho, uma vez que o Direito é uma área lotada de informações e alterações semanais. Logo, alinhamentos são bem-vindos.

2 – Contratar uma psicóloga(o) organizacional para, periodicamente contribuir no escritório ouvindo seus advogados individualmente, para promover controle de stress pode ajudar o colaborador a se sentir mais ouvido e até em questões de resolução de conflitos internamente, caso haja.

3 – Happy hours e coffee breaks continuam sendo bem-vindos no entrosamento dos colaboradores e fortalecimento de laços.

4 – Desenvolvimento de liderados: caso o escritório seja grande, é interessante investir nos liderados para que eles desenvolvam as equipes do escritório pela área de atuação. Especialmente quando se fala em estágios, é interessante que os liberadores estejam capacitados para lidar com um possível colaborador.

5 – A comunicação não violenta é fundamental em todas as empresas: investir em uma comunicação inteligente certamente desenvolverá não só profissionais melhores, mas essencialmente, seres humanos mais capacitados. Workshops sobre assuntos assim ou semelhantes também pode ajudar a desestressar ou a ensinar outras competências que com certeza, retornarão para o escritório de forma benéfica por meio dos seus colaboradores.

6 – Investir em uma empresa de gestão de processos: com a SEIJNET, o escritório consegue mensurar melhor os prazos, receber as atualizações dos processos de forma personalizada, evitando conflitos, stress e perdas importantes para os advogados e seus clientes.

Continue acompanhando nosso blog. Semanalmente traremos conteúdos relevantes para você!

E conte conosco para o seu escritório. 😄

Comentar